Buscar
Menu

Access


Home / Matérias


Especial | 30/11/2015
Dezoito anos de Top of Mind de RH
Tudo sobre a noite mais importante do RH brasileiro

Por:      Fonte:

           

Neste ano a festa do Top aconteceu um pouco mais cedo. O prêmio continuou no mês de outubro, mas o dia marcado foi uma quarta-feira, 14. E não foi apenas a mudança da data que caracterizou o evento deste ano; quem acompanha a lista de vencedores viu que algumas marcas que ganhavam há anos foram ultrapassadas por outras, mostrando como o mercado de Recursos Humanos é dinâmico e como a competitividade em alguns setores é forte.


Mas o que conseguiu se sustentar foi a importância dessa premiação para a área de Recursos Humanos. Mais uma vez se viu o espaço Tom Brasil Nações Unidas lotado e composto pelos maiores representantes de RH do Brasil, tanto por seus fornecedores como por profissionais de Recursos Humanos lembrados por suas boas condutas em gestão de pessoas ou representando suas organizações, que ficaram na mente no mercado por suas melhores práticas.


Para quem não entende o que leva essas companhias a permanecer na memória da comunidade de RH, saiba que isso não se constrói apenas com ações de marketing e publicidade. A força de uma marca leva muitos outros fatores em consideração. Durante o evento, o especialista em marketing Jaime C. Troiano, explicou que “marca não se constrói com muitos investimentos em comunicação ou com muita relação externa no mercado, mas a partir de um processo lento e gradual de enraizamento dos valores e princípios na organização”, junto com os colaboradores. “Enquanto a marca não tiver uma vida interna na empresa, ela não ganha força em qualquer outro lugar, por mais comunicação que você possa ter. Ser conhecido não significa quase nada, o importante é você ter um conteúdo que seja relevante. Marca não é um tapume que esconde a empresa, mas revela o que a empresa é”, explica.


Para Troiano, a marca, que é aquilo que as pessoas carregam no peito, que representa muitas vezes o sobrenome institucional da própria pessoa, é fruto de um processo interno em que os colaboradores pouco a pouco entendem o que estão fazendo lá, qual a razão de ser da empresa e qual o papel que eles têm na organização. “Então, isso é fruto de relacionamento entre pessoas, de relacionamento entre áreas dentro da empresa, em torno de algo que é comum. Marca não é uma coisa administrada por profissionais de comunicação e de marketing; é uma propriedade coletiva de todos, que se enraíza a partir desse relacionamento entre colaboradores”, diz.


Questionado sobre como outras empresas podem ter suas marcas ainda mais presentes no mercado e conseguir ter mais prestígio que concorrentes de peso, ele responde: “A primeira dica para as empresas que querem ter suas marcas como a de grandes empresas é ‘entendam a história dessas empresas, qual o caminho que elas perseguiram, os tombos que elas levaram e o que elas aprenderam’. Em segundo lugar, é importante ter humildade e deixar de lado a vaidade corporativa, achar que você sabe tudo e o que tem do lado de fora não interessa. Só assim conseguirá chegar aonde as grandes empresas estão hoje”, diz.


História e sustentabilidade


Em um ano em que se veem empresas quebrando, empregos perdidos e uma grande transformação no cenário econômico e político brasileiro, ver, ao mesmo tempo, um prêmio chegar aos 18 anos é entender a importância e a credibilidade que o evento alcançou no mercado de RH.


Criado em 1997 por Ícaro Verniz, presidente do conselho da Fênix Editora, o prêmio foi se tornando conhecido pela comunidade de Recursos Humanos e acompanhando as transformações do próprio setor. Antes, era exclusivo para fornecedores, mas com o tempo passou também a reconhecer profissionais e empresas com boas práticas em gestão de pessoas. Categorias também foram sendo criadas em novas edições, para acompanhar os novos segmentos que o mercado acaba incorporando.


Tudo isso mostra a competência e seriedade com que a Fênix vem realizando essa premiação, com o objetivo de valorizar e reconhecer esse mercado que por muitos anos ficava à margem das organizações e hoje pode-se dizer que mostra o seu real papel na construção de organizações produtivas, competitivas e sustentáveis.


De acordo com Carlos Temistocle, diretor executivo da Fênix, neste ano o prêmio atingiu a maioridade. O conceito da campanha publicitária trouxe como tema "Somente os grandes resistem ao tempo". “É um orgulho para todos nós, da Fênix Editora, poder verificar a importância, repercussão e prestígio que o Top of Mind de RH tem no setor, reconhecido por todos como o ‘Oscar’ do RH. Nesses 18 anos, o Top, além de ser um prêmio de lembrança de marca, tornou-se a principal referência na contratação de serviços e produtos para esse setor. Todos os indicados ganham um enorme diferencial. O Top é mais que um prêmio, ele contribui com a evolução da relação entre o RH e o seu fornecedor”, explica.


Ele afirma que cada vez mais os fornecedores e empresas com práticas em gestão de RH os procuram para uma indicação. E afirma que não existe segredo para se consolidar por tanto tempo no mercado, pois quem faz o prêmio são os dirigentes de RH, que indicam os Top 5 de cada categoria. “Os indicados são as empresas e profissionais que trabalham melhor a sua marca e imagem. Obviamente alinhados à qualidade dos serviços prestados. O prêmio conta com muito trabalho e dedicação de todos os envolvidos. A consequência desse trabalho, somada ao fundamental apoio/patrocínio das principais marcas, fazem do Top o prêmio mais cobiçado e importante do setor.”


Como dito anteriormente, o prêmio não se tornou importante apenas por valorizar esse mercado, como diz Temistocle. Um de seus grandes diferenciais, tanto para os RHs como para seus fornecedores, é o fato de ter se tornado credencial na contratação de produtos e serviços do setor.


Para os próximos anos, a expectativa é de sempre superar o sucesso do ano anterior. De acordo com o diretor, em 2015 houve uma grande inovação no sistema de votação, o QR Code, que aumentou em 35% no número de votos válidos. Para o próximo, espera-se continuar inovando a fim de manter a característica de referência e pioneirismo em comunicação voltada a esse importante setor.


Mercado dinâmico e em constante transformação


Quem acompanha a premiação teve grandes surpresas durante o anúncio de alguns vencedores. Quem esperava, como todos os anos, ouvir os nomes Ticket e Catho como grandes vencedores nas categorias Benefício-Refeição e Site para Recrutamento, respectivamente, não entendeu quando nenhuma das duas foi pronunciada.


De acordo com Temistocle, o mercado é muito dinâmico, e é natural que essas mudanças de resultado aconteçam. “Todos os anos, temos mudanças de resultados nas categorias. Nessas duas, especificamente, foram outras grandes marcas que levantaram o troféu neste ano. Muito difícil tirar uma conclusão da cartola, mas é um ponto importante, para a Ticket, Catho ou outra indicada que não tenha levado o prêmio, refletir, principalmente levando em consideração a importância e repercussão do prêmio no setor. O Top of Mind é o reflexo do mercado em relação às marcas, portanto, não poderia ser ignorado”, comenta ele.


Falando em reflexão de marcas, o diretor ressalta que, mesmo com toda a contribuição, importância e prestígio que o Top of Mind de RH alcançou em suas 18 edições, ainda existem grandes marcas, indicadas pelo mercado, que não dão o devido valor e relevância à premiação, e, pior que isso, ignoram a opinião do próprio mercado que as elegeu. “Não é incrível?”, questiona.


Prestígio


Inegavelmente, o prêmio tem grande relevância para muitas empresas e profissionais. O consultor e conceituado executivo de RH Cleo Carneiro foi uma das personalidades presentes ao evento. Segundo ele, a premiação tem dois aspectos importantes. O primeiro é o reconhecimento pelo trabalho, que está na essência de RH. E o segundo é o estímulo para as pessoas que estão chegando, ou seja, quem entra na área de RH sente como estímulo chegar ao mesmo patamar que os indicados e vencedores.


Questionado sobre como um profissional de RH consegue dar evidência ao seu trabalho e se destacar dentre tantas pessoas, Carneiro acredita que isso se dá por um conjunto de coisas, mas a primeira delas é ter competência, se preparar e aproveitar a experiência. A segunda, praticar valores, ou seja, o profissional ter crença na honestidade, ética e trabalho. “Isso, para mim, faz parte da essência de Recursos Humanos: competência e valores”, ressalta.


Nilton Pedreira, especialista em produtividade humana, também esteve no evento e acredita que, se a premiação não fosse importante, não conseguiria ter alcançado a 18ª edição, não teria uma construção sólida. Para ele, um evento como esse quebra a distância que existe entre o RH e os fornecedores. Essa interface entre a operação e o público da área de Recursos Humanos é estratégica. “Se conseguirmos gerar parcerias, afinidades, alinhamento e mais engajamento, quebra aquela coisa do ‘eu sou o fornecedor, e ele é o que contrata’”, diz, e completa: “Unir contratantes e contratadas é muito inteligente. São eventos como esse que vão somando mais, aproximando pessoas, fazendo com que haja realizações. A gente vive na era no relacionamento, e não do conhecimento. O conhecimento ficou para trás, assim como marca e anos de história. Hoje há empresas, como o Facebook ou o Google, que tomaram o lugar de gente que ficou estacionada no tempo, então, quem não se movimenta e não está atento à situação geracional não tem visão global, não promove o crescimento das pessoas, não tem brilho nos olhos, alma, está fora do mercado. É isso que consigo tirar desse evento”.


Este é o segundo ano em que Pedreira participa, e diz que acha positivo, inclusive a estrutura da pesquisa, em que é possível acompanhar a votação. Ele ressalta também que, embora os organizadores façam questão de ressaltar que é um prêmio para os mais lembrados, não há como ser lembrado se não tiver boas práticas. “Marca hoje não está dizendo mais nada. O que fala são as práticas, boas ações, humanização no trato, a parte de sustentabilidade, o que de verdade você consegue fazer com as pessoas na organização e qual o critério para a gestão de pessoas. Processos e estratégia sem pessoas não são nada. Por isso vejo um evento desses como um oxigênio de pessoas motivadas e engajadas.”


Momentos de alegria


Falando em motivação, neste ano Rafael Cortez trouxe um brilho a mais para o evento. Sua presença marcante e divertida fez toda a diferença na condução da premiação, trazendo o público para perto e chamando a atenção de todos. Após dar início ao evento, todos se levantaram para cantar, como todos os anos, o hino nacional brasileiro. Em seguida, Carlos Temistocle agradeceu aos convidados, patrocinadores e parceiros por mais essa realização.


Antes da premiação, os organizadores fizeram questão de agradecer a todos os patrocinadores e mostraram que a união de todos tornou possível a realização do 18º evento. Sem o apoio destas empresas, nada seria possível: Central Nacional Unimed, IBC, Drogaria São Paulo e Pacheco, Mackenzie, Raia Drogasil, Apdata, Global Work, Oscar, Abet, Ginfor, Rhumo, Grupo Servisul, Ticket, Laboraremed, Soulan, Emmo, Sg Consult, Peopleup e Senac.


Divididas em quatro blocos, as 32 categorias e seus vencedores foram sendo anunciados. Os que ganhavam faziam a festa: buzinas, apitos, balões estouravam, e os concorrentes aplaudiam o adversário. Uma festa que ao mesmo tempo se mostrava uma disputa de lembrança também refletia a união do mercado de toda a cadeia de RH. Para fechar a noite, Reinaldo Nascimento, ex-vocalista do grupo Terra Samba, contagiou a todos com os hits mais famosos da banda, fazendo com que os convidados dançassem, demonstrassem sua alegria e satisfação e recordassem músicas que embalaram bons anos. Com certeza essa 18ª edição vai ficar na lembrança como uma das mais divertidas e surpreendentes festas do Top.


O processo de votação


O prêmio tem como fundamento básico identificar e reconhecer as empresas e profissionais mais lembrados pela comunidade profissional. Ele é composto por duas fases. Na primeira, a database de profissionais da Fênix Editora, com diretores de Recursos Humanos e presidentes de empresas, indica empresas e profissionais mais lembrados espontaneamente.


A compilação dos resultados, de janeiro a março, traz os nomes dos cinco profissionais e empresas mais lembrados em cada uma das 32 categorias. Eles são os chamados Top 5; já nessa primeira fase ganham placas pela lembrança e já são reconhecidos entre os mais lembrados do mercado de RH.


A partir desse momento, dá-se início à segunda fase de votação. Com os cinco mais bem classificados em cada uma das categorias do prêmio, estimula-se o voto pela preferência, no período de maio a setembro. A votação, dessa vez, é realizada com dois colégios eleitorais, um da Fênix Editora e o outro do CONARH (Congresso Brasileiro de Recursos Humanos) com profissionais de RH, em cargos de liderança, que poderão votar nas urnas disponíveis, sob responsabilidade da promotora do evento, e via meios eletrônicos.




Tags:  Top of Mind, RH, evento,





 

Versão Digital

Publicidade
Alelo


Untitled





Edições Anteriores
  • Edição 213
  • Edição 212
  • Edição 211
  • Edição 210
  • Edição 209
  • Edição 208
  • Edição 207
  • Edição 206
  • Edição 205
  • Edição 204
  • Edição 203
  • Edição 202
  • Edição 201
  • Edição 200
  • Edição 199
  • Edição 198
  • Edição 197
  • Edição 196
  • Edição 195
  • Edição 194
  • Edição 193
  • Edição 192
  • Edição 191
  • Edição 190
  • Edição 189
  • Edição 188
  • Edição 187
  • Edição 186
  • Edição 185
  • Edição 184
  • Edição 183
  • Edição 182
  • Edição 181
  • Edição 180
  • Edição 179
  • Edição 178
  • Edição 177
  • Edição 176
  • Edição 175
  • Edição 174
  • Edição 173
  • Edição 172
  • Edição 171
  • Edição 170
  • Edição 169
  • Edição 168
  • Edição 167
  • Edição 166
  • Edição 165
  • Edição 164
  • Edição 163
  • Edição 162
  • Edição 161
  • Edição 160
  • Edição 159
  • Edição 158
  • Edição 157
  • Edição 156
  • Edição 155
  • Edição 154
  • Edição 153
  • Edição 152
  • Edição 151
  • Edição 150
  • Edição 149
  • Edição 148
  • Edição 147
  • Edição 146
  • Edição 145
  • Edição 144

SEÇÕES:

Artigos
Benckmarking
Caras do RH
Depois das 18h


Encontrho
Entrevista
Idas e Vindas
Indicadores


Na Prática
P&N Indica
RH Hoje
Save the Date
CONTATO:

Expediente
Assine P&N
Publicidade
Fale Conosco


Newsletter
Política de Privacidade
Depoimentos